Papa Francisco lamenta a morte do presidente do Parlamento Europeu

2022-01-11       Actualidade       Igreja  

  

O papa Francisco lamentou a morte do presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, a quem descreveu como uma pessoa animada pela esperança e pela caridade, um jornalista competente, que " fez o melhor para o bem comum com retidão e compromisso generoso".

Em telegrama assinado hoje pelo Secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, dirigido Alessandra Vittorini, mulher de Sassoli, o papa transmitiu suas condolências "neste momento de dor pela morte prematura de seu marido".

Francisco também falou de sua "sincera participação no luto que afeta a Itália e a União Europeia" e acrescentou que David Sassoli era "uma pessoa animada pela esperança cristã e caridade, um jornalista competente e um homem estimado pelas instituições que, de modo pacato e respeitoso, nas responsabilidades públicas que tinha, fez o melhor para o bem comum com retidão e compromisso generoso”.

Sassoli, membro da Aliança Progressista de Socialistasa e Democratas, frente de c centro esquerda do Parlamento Europeu, promoveu "com lucidez e paixão uma visão de solidariedade na comunidade europeia, dedicando-se com cuidado especial aos últimos", disse o papa.

Em 26 de junho de 2021, o papa Francisco recebeu Sassoli em audiência no Vaticano. Naquela ocasião, o então presidente do Parlamento Europeu disse que “a conversa com o Santo Padre centrou-se na necessidade de proteger os mais fracos e vulneráveis: os direitos das pessoas são a medida de todas as coisas. A recuperação europeia só será bem sucedida se as desigualdades forem reduzidas”.
David Sassoli morreu em 11 de janeiro, aos 65 anos, depois de estar internado na Itália por duas semanas por "sérias complicações após uma disfunção de seu sistema imunológico".

Segundo seu porta-voz, Roberto Cuillo, “o presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, morreu às 1h15 em 11 de janeiro no hospital de Aviano, na Itália, onde estava internado".

Sassoli teve pneumonia em setembro de 2021 e passou mais de dois meses se recuperando. Em seguida, ele voltou à sua atividade política, até que em 26 de dezembro foi hospitalizado novamente na Itália.

Antes de entrar na política, Sassolli era jornalista. Ele foi nomeado presidente do Parlamento Europeu em julho de 2019. Segundo os regulamentos do Parlamento Europeu, em caso de morte do presidente, o primeiro vice-presidente deve exercer a presidência até a eleição do sucessor. Neste caso trata-se da política Roberta Metsola de nacionalidade maltesa.

O papa Francisco visitou o Parlamento Europeu em Estrasburgo, na França, em 25 de novembro de 2014, quando pediu "construir juntos uma Europa que não gire em torno da economia, mas da sacralidade da pessoa humana".

O Parlamento Europeu é o órgão representativo dos 28 Estados-Membros da União Europeia, composto por mais de meio bilhão de cidadãos. É, portanto, um dos organismos mais importantes do continente europeu e do mundo.

Fonte: acidigital

 



Notícias relacionadas