Festa de São Pedro Claver 2021: Irmãs celebram centenário da morte da fundadora e renovam votos religiosos

2021-09-09       Actualidade       Igreja  

  

A Igreja recorda no dia 9 de setembro a memória litúrgica do protetor da população negra. Conhecido por sua bondade e dedicação aos escravos, São Pedro Claver decidiu seguir a vida religiosa, entrando na Companhia de Jesus.

Na Diocese de Mindelo, na Paróquia de São Vicente, na ilha de São Vicente, a comunidade religiosa das Irmãs Claverianas da rua Av. Manuel Matos - M. Sossego, tem o santo como padroeiro e preparou uma programação especial em sua homenagem. 
"Temos, também, por ocasião da festa do nosso padroeiro, um grupo de adolescentes que vieram de Garça do projeto 'Adoção à distância', com o intuito de conhecer melhor a Congregação e seu padroeiro", ressalta Irmã Regina Borges. 
Esta programação especial enquadra-se, também, no Ano do Centenário (1921-2021) da morte da fundadora, Beata Maria Teresa Ledochowska. Ela morreu em 1921, acometida pela malária, que a levou à morte.
"Estamos rezando para pedir a graça da canonização da Beata Maria Teresa Ledochowska", lembrou a filha espiritual da Beata Maria Teresa Ledochowska. 
Na mesma celebração as Irmãs Claverianas em Mindelo expressam o desejo de ratificar seu dom total a Deus por meio dos votos de castidade, pobreza e obediência, que para elas são fonte de força e aliança que enraíza no mistério da Igreja. De facto, a vocação de serva de Cristo pede a vivência, deste despojamento total, para que vivam somente para Deus, doando a vida gratuitamente, numa entrega sem reserva.
As Irmãs de São Pedro Claver estão em Mindelo, na ilha de São Vicente, desde 2004, atendendo um pedido do Dom Arlindo Furtado, que era o então bispo da Diocese de Mindelo, elas vieram para ajudar na evangelização da Diocese.

Beata Maria Teresa Ledochowska, Fundadora
Fundadora das Missionárias de São Pedro Claver em 1894. Percorreu a Europa inteira e foi capaz de comprometer e sensibilizar para nesta obra a ricos e pobres, livre pensadores e fiéis, autoridades religiosas e civis. Sua palavra e sua pena não se detiveram nem diante dos fracassos nem dos triunfos. Nasceu no dia 29 de abril de 1863 em Loosdorf, Áustria, filha primogênita do Conde polonês Antônio Ledóchowski e da Condessa suíça Josefina Salis-Zizers. 
Em 29 de abril de 1894, Leão XIII a recebeu em audiência e abençoou sua ideia de fundar um Instituto missionário para lutar contra a escravidão na África. Entregou-se totalmente a esta obra. Assim, fundou o Instituto das Irmãs Missionárias de São Pedro Claver, ou melhor, das Irmãs Claverianas, para dar apoio e orientação às missões africanas. Concebeu um núcleo de Irmãs consagradas, outro de membros externos com promessa de serviço às missões de África e outro de zeladores dispostos a colaborar em tudo que a obra das missionárias precisasse. Seu Instituto foi aprovado em 08 de abril de 1897 pelo bispo de Salzburg, o Cardeal João Haller.
Em 1899, a Beata obteve o decreto da Sagrada Congregação de Propaganda da Fé; em 10 de junho de 1904, obteve de São Pio X que Nossa Senhora do Bom Conselho e São Pedro Claver, apóstolo dos negros, fossem proclamados patronos do Instituto. No dia 07 de março de 1910, obteve a aprovação definitiva do Instituto e das constituições elaboradas por ela com a ajuda de um jesuíta da Sagrada Congregação dos Religiosos.

Fonte: Diocese de Mindelo (Departamento de comunicação: Padre Hernany Dias)

 



Notícias relacionadas