SEMINARISTAS MAIORES EM EXPERIÊNCIA PASTORAL PELAS DIVERSAS PARÓQUIAS DA DIOCESE DE MINDELO

2019-07-26       Actualidade       Igreja  

  

Já vem sendo hábito, na Diocese de Mindelo, depois do encontro entre os seminaristas maiores e Dom Ildo, eles fazerem um tempo de experiência pastoral nas diversas paróquias da Diocese, acompanhados pelos respectivos párocos. Neste sentido, os seminaristas maiores já estão no terreno para duas semanas de missão e de experiência pastoral.

O Arickson Maocha e o Eder Silva estão nas paróquias de Nossa Senhora do Rosário e Nossa Senhora da Lapa, ilha de São Nicolau; o Delvin Patrick está nas paróquias de Santo Crucifixo e São Pedro Apóstolo, o Marcos da Lomba e o Nelson Varela estão nas paróquias de Nossa Senhora do Rosário e Nossa Senhora do Livramento, o Gelson Monteiro está na paróquia de Santo António das Pombas, ilha de Santo Antão; o Rafael Monteiro e o Wilion Fortes estão nas paróquias da ilha de São Vicente.
O Pe Paulo Vaz, Reitor do Seminário Menor Cristo Bom Pastor e responsável indicado pelo Bispo de Mindelo pelos seminaristas maiores, reconhece que «é importante enviar os seminaristas e prepará-los pouco a pouco para a missão diocesana e no conhecimento real e concreto da nossa Igreja Local. Se Deus nos concedeu estes seminaristas é porque contamos com eles para o futuro do presbitério diocesano da Igreja de Mindelo».
Éder Silva, no Porto Grande de São Vicente a embarcar para São Nicolau, revelava que vai de «braços abertos para acolher novidades, conhecimentos, boa convivência com as pessoas, conhecer uma nova realidade da nossa Igreja, ter uma boa convivência com os nossos padres e parar um bocadinho com gente do meu país».
O Reitor do Seminário Menor Cristo Bom Pastor realça que a «a Igreja espera um bom entrosamento com a comunidade local onde eles são acolhidos pelos párocos, reforçar a amizade com eles, criando maiores vínculos de comunhão e fraternidade para que no futuro possam constituir juntos o único presbitério diocesano». Ainda, segundo Vaz, «os seminaristas, estando nas comunidades, podem ver, constatar e conhecer, na primeira pessoa, os problemas e as dificuldades da comunidade local, mas também as graças e prodígios que Deus faz com o seu povo».



Notícias relacionadas