REFLEXÃO DA LITURGIA DOMINICAL COM O PE PAULO VAZ

2019-06-09       Actualidade       Opinião  

  

Unidos em comunhão para que o mundo acredite que “O Pai está no Filho e o Filho no Pai” e todos, in-habitados no Baptismo pelo Espírito Santo de Amor, formamos uma só comunidade, uma só família e um só Corpo de Cristo que é a Igreja Santa de Deus.

Hoje, Deus cumpriu a sua promessa enviando-nos o Espírito Santo, o Dom por excelência do Ressuscitado, o consolador para nos consolar e defensor para nos defender. Aquele que nos interpreta tudo para nos revelar o amor, é coração misericordioso do Pai, mostrando-nos quem é Deus para nós e quem somos nós para Ele. 
Neste dia, o Senhor Jesus que, subindo aos Céus abençoando-nos e prometendo-nos o Paráclito como consolador e defensor, se permanecêssemos reunidos no seu amor, mostra-nos que só quando há comunhão de vida, dinamismo e relações é que Deus envia a sua força para fortalecer e pôr de pé a sua Igreja, de modo que sem medo possa dar testemunho de Jesus, de Jerusalém até aos confins da terra. Sem medo porque a força de Deus nos habita e a fortaleza é um dom sem igual de Cristo Crucificado e Ressuscitado.
Fortalecidos pela força de Cristo e dinamizados pelo Espírito de comunhão, os discípulos receberam o Dom da unidade e da Paz, para que, no mesmo Espírito, se façam entender com todos os povos que Deus é amor, que Ele quer o bem dos homens e a salvação para todos. 
O Espírito Santo, como vento, limpa as poeiras e trevas do nosso pecado e tudo aquilo que nos divide e nos separa, para nos poder unir em comunhão e no entendimento de uma mesma linguagem de amor que é a de Deus Trindade - Aquele que é autor das mesmas operações, carismas e é SENHOR de todos os homens. É Ele que nos reúne e nos une na mesma família de Deus, a Santa Igreja, para falarmos a mesma linguagem de amor que nos une, criando assim, em toda terra, o vínculo da comunhão e da fraternidade universal entre todos os homens, cumprindo assim o desejo de Jesus. 
Todos os povos nos hão-de entender, na sua língua, se a nossa vida for testemunho credível de Cristo-Ressuscitado; se resplandece, testemunha e vive o amor; se for razão de credibilidade para todos; se ela for ocasião de encontro e proximidade na Igreja; se ela for empenho e compromisso que liberta, cura e salva; se ela for trabalho incansável pela justiça para conseguir que haja o bem-estar para/na família, comunidade, sociedade; se a mensagem do Evangelho for praticada com coerência e autenticidade para que Cristo seja conhecido por todos, explicitando-o na mesma linguagem do Amor Fraterno, sob vínculo recíproco da Caridade. 
Essa caridade que nos acredita realmente como cristãos e filhos de Deus no Filho, que a todos e sem destinção, receberam o Dom do mesmo Espírito, porque, sendo um mesmo Espírito, é dado a todos pela edificação do mesmo Corpo do SENHOR Jesus. Abramos o nosso coração e a nossa vida e sejamos morada por excelência do Espírito Santo.



Notícias relacionadas

         REFLEXÃO DA LITURGIA DOMINICAL COM O PE PAULO VAZ (2019-08-11)
         REFLEXÃO DA LITURGIA DOMINICAL COM O PE PAULO VAZ (2019-08-04)
         REFLEXÃO DA LITURGIA DOMINICAL COM O PE PAULO VAZ (2019-07-28)
         REFLEXÃO DA LITURGIA DOMINICAL COM O PE PAULO VAZ (2019-06-30)
         REFLEXÃO DA LITURGIA DOMINICAL COM O PE PAULO VAZ (2019-06-23)
         REFLEXÃO DA LITURGIA DOMINICAL COM O PE PAULO VAZ (2019-06-16)