PE PAULO VAZ: «A IGREJA EM CABO VERDE DEVE TUDO A DEUS, MAS TAMBÉM AO APOSTOLADO DA MISSÃO PROFÉTICA DE DOM PAULINO LIVRAMENTO ÉVORA»

2019-06-17       Actualidade       Igreja  

  

Partiu para a Casa do Pai o Bispo Emérito da Diocese de Santiago, Dom Paulino Livramento Évora, ontem, 16 de Junho, Solenidade da Santíssima Trindade. O Vigário-Geral da Diocese de Mindelo, Pe Paulo Vaz, não tem dúvida em afirmar que «a Igreja em Cabo Verde deve tudo a Deus, mas também ao Apostolado da Missão Profética de Dom Paulino Livramento Évora».

Falando do Pontificado de Dom Paulino Livramento Évora, Bispo Emérito da Diocese de Santiago e que ontem partiu para a Casa do Pai, Pe Paulo Vaz considera que «Cabo Verde, situada na aurora da Independência, viu nascer uma luz de esperança, porque o então novo bispo de Santiago, que, com a sua consagração e entrada na Diocese, trouxe consigo um novo vigor e dinamismo, situados no marco profético do anúncio e denúncia, próprio de quem é enviado a trazer a esperança radical do Evangelho que só Deus nos pode garantir». Lembra o Vigário-Geral da Diocese de Mindelo que «o anúncio profético para toda a Igreja em Cabo Verde é “N’bém traze nhós um noba di Deus, uma notícia di libertaçón”» e que, no fundo, é o lema episcopal de Dom Paulino Livramento Évora.
Vaz é da opinião que o lema episcopal de Dom Paulino Livramento Évora iluminou de uma forma única aquele momento concreto da história do nosso povo, visto que «vivíamos submetidos à opressão política». Dom Paulino Livramento Évora, no dizer do Pe Paulo Vaz, «brilhou para nós como uma nova luz, abrindo-nos novos horizontes, uma forma de viver e entender a nossa fé desde uma leitura existencial dos acontecimentos». Por isso, «a Igreja em Cabo Verde deve em primeiro lugar tudo a Deus, mas também ao Apostolado da Missão Profética do Bispo Emérito da Diocese de Santiago, Dom Paulino Livramento Évora, que, de uma forma incansável, valente, comprometida e empenhada, perante uma situação difícil de ameaça e perseguição constante do comunismo e do ateísmo crescente no país, introduzidos pela nova ideologia política, conseguiu reunir, congregar e manter unido num só coração e numa só alma a grei do Senhor a Ele confiado, a Igreja de Deus peregrina em Santiago». 
O pároco das paróquias de São Vicente e de Santo António, ilha de São Vicente, sublinha que a tenacidade e vontade firme de servir o Senhor e cumprir a sua divina vontade fez Dom Paulino Livramento Évora associar mais de perto a sua vida a do povo de Deus, nos seus sofrimentos e alegrias, anunciando, na certeza da fé e da esperança, que o amor de Deus manifestado na carne e entregue na cruz, é notícia e libertação de Deus para todos os homens.



Notícias relacionadas