Papa Francisco almoça com 1.500 pobres: «desejemos o bem um ao outro»

2017-11-19       Actualidade       Papa Francisco  

  

Ao término do Angelus, este domingo (19/11), o Papa deslocou-se do palácio apostólico até a Sala Paulo VI, no Vaticano, para participar do almoço festivo com 1.500 pobres e necessitados acompanhados por voluntários de associações do mundo inteiro. Iniciativas análogas foram verificadas em refeitórios, abrigos e paróquias de Roma e de todas as dioceses italianas.

A Sala Paulo VI, no Vaticano, recebeu este domingo 1.500 pessoas pobres para um almoço com o Papa Francisco, no âmbito da celebração do 1º Dia Mundial dos Pobres.
Outras 2.500 fizeram a refeição em seminários e colégios católicos de Roma: Pontifício Colégio Americano do Norte, Colégio Apostólico Leonino, o refeitório do Círculo de São Pedro, o refeitório da Caritas italiana, a Comunidade de Santo Egídio, o Pontifício Seminário Romano Maior, o Pontifício Ateneu Regina Apostolorum.
Os presentes foram servidos por 40 diáconos da Diocese de Roma e por cerca de 150 voluntários provenientes das paróquias romanas e outras dioceses.
O encontro foi animado pela Banda da Gendarmaria Vaticana e pelo Coral “Dolci Note”, composto por crianças dos 5 aos 14 anos. 
Logo após a saudação do presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, Dom Rino Fisichella, o Papa dirigiu aos presentes uma breve saudação e fez uma oração: 
«Sejam todos bem-vindos! Preparemo-nos para este momento juntos: cada um de nós com o coração repleto de boa vontade e de amizade para com os outros, partilhar o almoço e desejando-nos o melhor uns aos outros. E agora pedimos ao Senhor que abençoe, que abençoe esta refeição, abençoe aqueles que a prepararam, abençoe todos nós, abençoe nossos corações, nossas famílias, nossos desejos, a nossa vida e nos dê saúde e força. Amém. Também uma bênção a todos aqueles que estão nos outros refeitórios espalhados por Roma, porque Roma hoje está repleta dessas refeições, hoje. Daqui, uma saudação e um aplauso para eles».

Fonte: Radio Vaticano

 



Notícias relacionadas