jj

 

   

 

Paróquia de S. António das Pombas

      

Pároco: Padre Adriano Cabral
Colaboradores 

Diác. Pedro António Santos

Diác. Manuel Évora

Dia da Festa do Padroeiro: 13 de Junho
Superfície: 54, 200 Km2
Habitantes: 6.463
Endereço e Contacto da Paróquia

Caixa Postal:  ——-

→Telefone:  Igreja = 223 22 06

→ Residência Paroquial = 221 10 27

→Email: psa.pombas@hotmail.com

Igreja Paroquial: Santo António das Pombas, Cidade das Pombas

      Capelas: 

Þ Capela de Nossa Senhora da Piedade ( 15 de Agosto), em Janela

Þ Capela de Nossa Senhora de Fátima ( 13 de Maio), em Lombinho

Horário das Missas na Igreja Paroquial

Terça-Feira - 16horas 30 minutos

Domingo -  10horas 30 minutos

 

   
   

A paróquia e a Igreja particular ( Diocese )

 

A paróquia só pode entender-se em referência permanente à Igreja particular ( diocese), que é a unidade eclesial completa e a comunidade evangelizadora essencial e plena. “ A diocese é a porção do Povo de Deus confiada a um Bispo para a apascentar, com a cooperação do presbitério, de forma que, unida ao seu pastor e por ele congregada no Espírito Santo, pelo Evangelho e pela Eucaristia, constitua uma Igreja particular em que esteja verdadeiramente  presente e operante a Igreja de Cristo, una, santa, católica e apostólica ( Cf CDC 11).

A paróquia é como uma célula viva da Igreja particular, onde os cristãos de uma povoação ou de um sector geográfico de uma cidade, vivem a comunhão de fé, de culto e de missão com a mesma Igreja diocesana e, através dela, com todo o corpo das Igrejas. (…) A paróquia constitui hoje um elemento básico da ordenação constitucional da Igreja particular. A exortação pós-sinodal de João Paulo II, Christisfideles laici corrobora-o e clarifica-o ainda mais. A Igreja organiza-se de maneira ordinária, local e territorialmente, através de uma rede paroquial. A Igreja particular ( e implicitamente, a Igreja universal) estrutura-se constitutivamente através da organização paroquial. Este é um dado canónico e pastoralmente básico para a existência da paróquia. (…)

 Presidida por um presbítero que assiste ao Bispo como seu colaborador, é uma realização legítima da Igreja. (….) A paróquia pode ser matriz de grupos diversos e de pequenas comunidades que a vida da Igreja reclame e o serviço dos homens aconselhe. A Eucaristia dominical da paróquia é a suprema realização desse agrupamento local de cristãos. (…)

 A paróquia é, pois, a própria Igreja diocesana que se torna presente junto dos nossos lares como uma realidade profunda de comunhão e de missão. Na paróquia podemos e devemos viver a comunhão de fé, de culto e de missão com a Igreja diocesana e por meio dela, com a Igreja universal.(…)

 É necessário que todos redescubramos, na fé, o verdadeiro rosto da paróquia, ou seja, o próprio mistério da Igreja presente e operante nela ; (….) a paróquia não é primordialmente uma estrutura, um território, um edifício, mas sobretudo uma família de Deus.

                                                                                                                                                                             Joan Bestard, Corresponsabilidade e Participação na Paróquia, p. 57-59.