MULHER FORÇADA POR TRIBUNAL INGLÊS A ABORTAR

2019-06-26       Actualidade       Igreja  

  

«É uma decisão triste e dolorosa», afirma o bispo auxiliar de Westminster, Reino Unido, Dom John Sherrington, ao comentar a decisão de um tribunal local que ordenou que uma mulher abortasse.

O prelado divulgou uma nota no site da Conferência Episcopal da Inglaterra e do País de Gales onde reitera que “todo aborto é uma tragédia”, e neste caso é “ainda mais grave”, porque a Corte ordena um aborto a «uma mãe de 20 anos que tem uma deficiência de aprendizado moderadamente grave, mas que deseja ter o bebê, que está na 22ª semana».
Dom Sherrington relata que o desejo da mãe de ter a criança «é apoiado por sua assistente social e por sua equipe jurídica».
«Forçar uma mulher a fazer um aborto contra sua vontade e a de sua família – enfatiza o bispo - viola seus direitos, sem falar no direito de seu filho de nascer  em uma família que se comprometeu em cuidar dele».
«Em uma sociedade livre como a nossa, existe um delicado equilíbrio entre os direitos do indivíduo e os poderes do Estado», observa Dom Sherrington.
Além disso, este caso, «para o qual nem todas as informações estão disponíveis, levanta sérias questões sobre o significado do “melhor interesse”, quando falta a um paciente a capacidade mental e fica sujeito à decisão do Tribunal contra sua vontade».

Fonte: Vatican News

 



Notícias relacionadas