Segunda-feira da 11ª semana do Tempo Comum


LEITURA I – 2ª Carta aos Coríntios 6,1-10.

Irmãos: Como colaboradores de Deus, nós vos exortamos a que não recebais em vão a sua graça.
Porque Ele diz: «No tempo favorável, Eu te ouvi; no dia da salvação, vim em teu auxílio». Este é o tempo favorável, este é o dia da salvação. 
Evitamos dar qualquer motivo de escândalo, para que o nosso ministério não seja desacreditado. 
Mas mostramo-nos em tudo como ministros de Deus, com grande perseverança nas tribulações, nas necessidades, nas angústias, 
nos açoites, nos tumultos, nas prisões, nos trabalhos, nas vigílias, nos jejuns; 
pela pureza, pela sabedoria, pela paciência, pela bondade, pelo espírito de santidade, pela caridade sem fingimento; 
pela palavra da verdade, pelo poder de Deus; pelas armas ofensivas e defensivas da justiça; 
na honra e na ignomínia, na difamação e na boa fama. Somos considerados como impostores, embora verdadeiros; 
como desconhecidos, embora bem conhecidos; como agonizantes, embora estejamos com vida; como condenados, mas livres da morte; 
como tristes, mas sempre alegres; como pobres, mas enriquecendo a muitos; como não tendo nada, mas possuindo tudo. 

SALMO RESPONSORIAL – Livro de Salmos 98(97),1.2-3ab.3cd-4.

Cantai ao Senhor um cântico novo 
pelas maravilhas que Ele operou. 
A sua mão e o seu santo braço 
Lhe deram a vitória. 

O Senhor deu a conhecer a salvação, 
revelou aos olhos das nações a sua justiça. 
Recordou-Se da sua bondade e fidelidade 
em favor da casa de Israel. 

Os confins da terra puderam ver 
a salvação do nosso Deus. 
Aclamai o Senhor, terra inteira, 
exultai de alegria e cantai. 


EVANGELHO – Evangelho segundo S. Mateus 5,38-42.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Ouvistes que foi dito aos antigos: ‘Olho por olho e dente por dente’. 
Eu, porém, digo-vos: Não resistais ao homem mau. Mas se alguém te bater na face direita, oferece-lhe também a esquerda. 
Se alguém quiser levar-te ao tribunal, para ficar com a tua túnica, deixa-lhe também o manto. 
Se alguém te obrigar a acompanhá-lo durante uma milha, acompanha-o durante duas. 
Dá a quem te pedir e não voltes as costas a quem te pede emprestado. 


Reflexão

Segunda-feira da 11ª semana do Tempo Comum

Comentário do dia 
Santa Teresinha do Menino Jesus (1873-1897), carmelita, doutora da Igreja 
Poemas «Viver de amor» e «Por que te amo, Maria»
«Deixa-lhe também o manto»

Viver do Amor é dar sem olhar 
Sem neste mundo exigir um salário. 
Ah! Eu dou sem contar, 
Pois sei que quem ama é perdulário! 
Ao Coração Divino, que transborda ternura, 
Dei tudo. [...] Corro meus dias ligeira, sem dor nem fraqueza 
Nada mais tendo que esta minha riqueza: 
Viver do Amor. 

Viver do Amor é banir o temor, 
Riscando a lembrança dos erros passados. 
De meus pecados não vejo nem cor, 
Com amor inflamante foram perdoados! 
Ó doce fornalha, ó divina chama, 
Morada que elejo com todo o fulgor, 
Canto em teu fogo, e sou eu quem clama (cf Dn 3,51): 
«Vivo de Amor!» [...] 

«Viver do Amor, que estranha loucura!», 
O mundo me diz. «Cessai de cantar! 
Os perfumes e a vida futura 
Com utilidade os deveis empregar!» 
Amar-Te, Jesus, se é perda, é ganho fecundo! 
Para sempre são teus meus perfumes, Senhor, 
Quero cantar ao deixar este mundo: 
«Morro de Amor!» 

Amar é tudo dar e dar-se a si mesmo.

VG