LÍDER RELIGIOSO ACREDITA SER “MUITO IMPORTANTE” SERVIÇO DE CAPELÃO PARA FORÇAS ARMADAS

2019-08-09       Actualidade       Igreja  

  

O secretário da igreja do Mindelo, Euclides Cardoso, considerou ser “muito importante” o serviço de capelão para as Forças Armadas cabo-verdianas, algo discutido ontem, 08 de Agosto, no encontro de líderes religiosos locais com o capelão da marinha americana.

Através de uma “conversa aberta e muito franca” entre os líderes religiosos locais e o capelão do navio USS Carson City, da Marinha Americana, que se encontra neste momento no Mindelo, abordou-se, segundo a mesma fonte, os problemas que afectam a sociedade e a “possível formação” de um serviço de capelão nas Forças Armadas cabo-verdianas.
«Acredito que vai sair daqui um consenso para se formar, a partir de agora, este serviço para um sector tão importante como as Forças Armadas, que precisa e muito deste serviço» salientou Euclides Cardoso, que disse falar com conhecimento de causa uma vez que foi militar por quase 20 anos.
«A resposta do mundo não está nos líderes políticos, mas a nível do amor de Cristo, que deve ser espalhado e que muito vai contribuir para as Forças Armadas», assegurou, para quem vai sair “coisas boas” do encontro, realizado na manhã de hoje, a bordo da embarcação americana, para beneficiar os militares.
A mesma percepção tida pelo capelão do navio, Herbert Griffin, que disse ser um dos objectivos construir relações com os líderes religiosos locais e ajudar na «resiliência do pessoal militar, para que sigam unidos, apesar das linhas diferentes de cada religião».
«O que se pode criar primeiro é uma aliança com a liderança militar, para perceber em que é que se está de acordo neste momento, para que possamos crescer com estas linhas orientadoras em confiança e respeito mútuo», considerou a mesma fonte, adiantando ser isto preciso para se ter um “amanhã forte”.
E para dar continuidade, ajuntou Herbert Griffin, pretendem regressar a Cabo Verde todos os anos, mas também manter as ligações por internet, telefone e outros meios para, assim, formar uma “aliança global forte”.
Na reunião, participaram representantes da igreja católica, protestante, evangélica e de outras religiões, que puderam, conforme a chefe da missão americana, Amanda Porter, mostrar os problemas, que, ajuntou, são quase os mesmos, quer liderando uma comunidade religiosa civil, quer seja à frente de uma comunidade militar.
«Esta é uma oportunidade para compartilhar os desafios e as estratégias de como apoiar as comunidades», reforçou.
A missão do navio da Marinha Americana, que inclui técnicos de manutenção e reparação de pequenos barcos, uma equipa médica, bem como elementos da Guarda Costeira Marítima, contempla, além de realização de conferências deste tipo, acções de cariz social e formações em diversas áreas, estas destinadas à Guarda Costeira cabo-verdiana e ainda actuação da banda militar em alguns pontos da cidade.
No contexto desta deslocação a Mindelo, que se prolonga até dia 11, o navio USNS Carson City visitará cinco nações do Golfo da Guiné, no âmbito da cooperação das Forças Navais dos Estados Unidos para África (NAVAF).

Fonte: Inforpress

 



Notícias relacionadas