Frei Ademário João Delgado defende criação de basílica de São João Baptista no Porto Novo

2017-06-12       Actualidade       Igreja  

  

A criação de uma basílica no Porto Novo, Santo Antão, para acolher, anualmente, as cerimónias religiosas em honra ao São João Baptista, santo padroeiro do concelho, tem vindo a ser defendido pelo padre Ademário Delgado. 


O sacerdote vai apresentar no dia 19, no Porto Novo, no quadro das festividades de São João, um trabalho académico sobre este santo, em que defende a criação, em Ribeira de Igreja, de uma basílica para receber os milhares de fiéis que, anualmente, se deslocam ao local para assistir à missa solene em honra ao São João.
Em 2014, Ademário Delgado, natural do Porto Novo, durante as celebrações religiosa em Ribeira de Igreja, onde fica a antiga capela de São João, propôs a criação nesse sitio de uma basílica reconhecida pela Santa Sé.
Ribeira da Igreja, no centro da cidade do Porto Novo, recebe, todos os anos, a 24 de Junho, dia de São João Baptista, uma multidão para assistir à missa solene em honra ao santo.
Ademário Delgado defendeu ainda, na ocasião, que fosse erguida no local uma estátua de “Mém Maia” (mãe Maia), uma figura lendária do século 19, ligada a São João Baptista.
Em Ribeira da Igreja localiza-se a antiga capela de São João Baptista, a primeira igreja construída, há mais de um século, no concelho do Porto Novo, onde funciona, actualmente, o centro interpretativo das festas de São João.
No âmbito das festividades de São João Baptista no Porto Novo, a paróquia apresenta ainda, no dia 20 de Junho, projecto da nova igreja paroquial.
A actual igreja, construída nos anos 70, mostra-se exígua para acolher os fiéis, os quais têm vindo, há vários anos, a defender a construção de uma nova igreja paroquial.
Além da missa solene em honra ao santo, o programa religioso das festas de São João no Porto Novo são marcadas ainda pela peregrinação, no dia 23 de Junho, dos fiéis num percurso de 22 quilómetros entre Ribeira das Patas e cidade do Porto Novo, uma verdadeira manifestação de crença dos portonovenses no seu santo padroeiro.
Segundo a igreja Católica, a peregrinação dos “milhares” de fiéis com a imagem de São João, no trajecto Ribeira das Patas/Porto Novo, “é qualquer coisa de extraordinária e única” em Cabo Verde.
Para o pároco do Porto Novo, o frei José Pires, essa romaria, num percurso de 22 quilómetros, é “algo que não se entende”, mas que mostra “a verdadeira devoção dos fiéis pelo profeta São João Baptista, o santo que soube acreditar em Jesus Cristo”. 

Fonte: A Semana

 



Notícias relacionadas