FESTA DE SANTO ANTÓNIO 2019 NA DIOCESE DE MINDELO

2019-06-13       Actualidade       Igreja  

  

Na Diocese de Mindelo, temos 3 paróquias que têm Santo António por Padroeiro. Trata-se da paróquia de Santo António das Pombas, Paul, Santo Antão; paróquia de Santo António em Ribeira de Craquinha, São Vicente; e, paróquia de Santo António nos Espargos, ilha do Sal. Todas elas, portanto, celebraram a festa de Santo António hoje, dia 13 de Junho. No Paul presidiu a festa o Cardeal Arlindo Gomes Furtado, às 10h30; em São Vicente foi o Bispo da Diocese de Mindelo, Dom Ildo Fortes, às 17h00; e no Sal foi o Pe Manuel Évora, às 17h30.

No Paul, Pe José Júlio, pároco de Santo António das Pombas, espera que «a festa venha a adicionar qualidade de vida em nós e aumentar a nossa esperança diante das dificuldades que, por vezes, acabamos por viver. Esperamos que esta festa seja um ganho espiritual de qualquer paulense e tudo peregrinos desta festa». No Sal, Pe Adriano Baptista, pároco, espera que «a festa seja um momento de comunhão entre os fiéis. Que cada família possa ver no Padroeiro um exemplo a seguir, uma vez que ele foi um homem muito atento às questões familiares». Em São Vicente, Pe Paulo Vaz espera que «Santo António, o Grande Santo António, nos inspire para que possamos ser verdadeiros testemunhos de Cristo e viver a nossa fé com coerência e autenticidade como ele fez». 
S. António nasceu em Lisboa, em 1195. No batismo, recebeu o nome de Fernando. Em 1210 entrou para os Cónegos Regulares de S. Agostinho, no mosteiro de S. Vicente de Fora, em Lisboa. Dois anos depois, desejando uma vida mais recolhida, transferiu-se para o Mosteiro de S. Cruz, em Coimbra. Ordenado sacerdote, em 1220, ao ver os restos mortais dos primeiros mártires franciscanos, mortos em Marrocos, sentiu um novo apelo vocacional e mudou-se para a Ordem dos Frades Menores, tomando o nome de António. Em 1221 participou no "Capítulo das Esteiras", junto à Porciúncula, e viu Francisco de Assis. Depois de alguns anos no escondimento e na oração, começou a pregar com grande sucesso e frutos. Converteu hereges em Itália e em França. Morreu aos 33 anos de idade, perto de Pádua, onde foi sepultado. No dia do Pentecostes de 1232, um ano depois da sua morte, foi canonizado pelo Papa Gregório IX.



Notícias relacionadas