EX-BASTONÁRIO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DETIDO PELA PJ

2019-09-06       Actualidade       Sociedade  

  

O advogado Arnaldo Silva, detido quarta-feira pela Polícia Judiciária, na cidade da Praia, fica em termo de identidade e residência, está proibido de sair do país e impossibilitado de contactar os demais elementos envolvidos no processo. Informação confirmada pela PJ, ao final da tarde de ontem.

A medida de coacção foi aplicada quinta-feira pelo Tribunal da Comarca da Praia. O ex-bastonário da Ordem dos Advogados é suspeito de crimes de burla qualificada, falsificação de documentos, organização criminosa, corrupção activa, falsidade informática e lavagem de capitais. Arnaldo Silva foi detido na quarta-feira. No mesmo dia, decorreram buscas no seu escritório. 
Em comunicado emitido ontem, a Procuradoria-Geral da República diz que, além de Arnaldo Silva, mais seis pessoas foram identificadas no processo.
De acordo com o mesmo documento emitido pela instituição judicial, estão a decorrer “autos de instrução nos quais investigam-se indícios de ilícitos criminais relacionados com a aquisição e venda de terrenos na cidade da Praia e susceptíveis de integrarem os crimes de burla qualificada, falsificação de documentos, organização criminosa e lavagem de capitais”.
O comunicado confirma a detenção fora de flagrante delito “de um advogado identificado” após buscas a dois escritórios do mesmo e que “além do detido, as diligências de instrução até agora realizadas permitiram a identificação de mais seis suspeitos, todas pessoas singulares”.
Arnaldo Silva já exerceu cargos de grande responsabilidade no país. Além de governante, Silva foi também Bastonário da Ordem dos Advogados, dirigente partidário (MpD e PCD) e deputado nacional. Como advogado, Silva representa entre muitos clientes o proprietário Fernando Sousa, que há décadas trava uma incessante luta com os herdeiros de Tavares Homem por grande parte das terras da Praia.

Fonte: Expresso das Ilhas

 



Notícias relacionadas