DOM ILDO FORTES: «O NOSSO DEUS É VIDA PARTILHADA E VIDA RELACIONAL»

2019-06-17       Actualidade       Igreja  

  

Celebrou-se ontem, 16 de Junho, a Solenidade da Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, e no programa radiofónico “Voz do Pastor” na Rádio Nova – Emissora Cristã de Cabo Verde, o Bispo da Diocese de Mindelo, Dom Ildo Fortes, afirma que «o nosso Deus é vida partilhada, o nosso Deus é vida relacional».

No programa radiofónico “Voz do Pastor”, Dom Ildo Fortes começou a sua reflexão explicando o sentido das festas da Igreja Católica chamadas “festas móveis”, para referenciar a Páscoa como sendo o centro da vida crista e, por causa disso, todas as outras festas móveis dependem da Festa da Páscoa. No entanto, falando sobre a Solenidade celebrada ontem, o Bispo da Diocese de Mindelo diz que «a Festa da Santíssima Trindade é esta realidade de nós professarmos a fé num só Deus, mas que são Três Pessoas distintas, não separadas, unidas». 
Dom Ildo Fortes lembra aos radio-ouvintes que «esta grande verdade da nossa fé é uma daquelas verdades que nós dizemos neotestamentárias, ou seja, foi o próprio Cristo que nos vem revelar esta verdade. O crente do Antigo Testamento, antes de Cristo ter vindo ao mundo, não sabia que Deus é uma comunidade, que Deus é Três Pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo».
Para o Prelado de Mindelo, «estamos perante uma grande revelação, uma nova revelação, uma estrondosa revelação, e, isto, para os cristãos é fundamental, porque Cristo nos revelou um Deus que é amor, que é uma comunidade de pessoas, um Deus que é família, um Deus que é comunhão e isto distancia-se de todas as imagens de Deus que há em outras religiões e que, porventura, até nós podemos alimentar um Deus solitário, um Deus distante, um Deus poderoso, um Deus soberano, um Deus que, quando nós dizemos que é infinito, é para dizer que está lá muito longe». 
Dom Ildo Fortes que celebrou a Solenidade da Santíssima Trindade nas paróquias do Porto Novo com celebração de Crismas às 10h30 na paróquia de São João Paulo II, Ribeira das Patas, e às 17h00 na paróquia de São João Baptista, Porto Novo, considera que «o nosso Deus é vida partilhada, o nosso Deus é vida relacional e aqui consiste a nossa grande alegria, a nossa grande novidade que importa abraçar, acreditar e viver». Recorda Dom Ildo Fortes que também nós, enquanto cristãos, «não andamos abandonados à nossa sorte, nós somos criaturas amadas e criaturas que Deus quis, por excelência, amar de uma forma extraordinária». 



Notícias relacionadas