CABO VERDE - INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA DEIXA A DESEJAR

2019-08-11       Actualidade       Sociedade  

  

O presidente da Federação Cabo-verdiana das Associações de Pessoas com Deficiência (FECAD) afirmou no dia 08 de Agosto que, em Cabo Verde, ainda não se pode falar de acessibilidade e da inclusão das pessoas deficiência.

António Pedro Melo que falava enquanto palestrante no painel da inclusão da deficiência, durante a reunião decentralizada do Parlamento PAN-África, disse que o país tem um quadro normativo bom, que se aplicado poderia conceder às pessoas com deficiência uma vida com alguma qualidade, mas, na prática, tal não tem acontecido
Outro exemplo citado por António Pedro Melo tem a ver com o decreto 20/2011, que segundo indica contém as normas técnicas de acessibilidade e da portaria sobre a gratuitidade do ensino.
António Pedro Melo fala também das dificuldades vividas pelas pessoas com deficiência a nível da saúde, indicando que há muitas queixas relacionadas com as dificuldades em entrar nos consultórios médicos e a falta de uma marquesa apropriada nas maternidades.
O presidente da FECAD pede ainda a ratificação da convenção 159 da OIT que trata de emprego e reabilitação profissional das pessoas com deficiência. 

Fonte: Vatican News

 



Notícias relacionadas