Sínodo 2015: Família cristã é uma «novidade absoluta»

2015-10-11       Actualidade       Igreja  

  

D. Manuel Clemente considera que a assembleia sinodal tem já uma «maioria de fundo»
Cidade do Vaticano, 10 out 2015 (Ecclesia) – O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa afirmou no Vaticano que a família cristã é uma “novidade absoluta” e que o Sínodo dos Bispos tem “uma maioria de fundo” e consiste em “manter positivamente a tradição da Igreja”.

“A família como Jesus a vivia e como Jesus a propunha, não é a família que se via em todo lado, nem Israel, e sobretudo, em Roma, ou na Grécia. Havia o divórcio, havia tudo isso. Jesus propôs uma outra família”, disse D. Manuel Clemente à televisão católica francesa KTO.

Para o cardeal-patriarca de Lisboa, a família cristã “era uma novidade naquele tempo e é uma novidade hoje”.

“Isto quer dizer que nós devemos descobrir, neste tempo, a própria novidade do cristianismo, não imediatamente a família, mas a vida cristã”, sublinhou.

D. Manuel Clemente considera que em causa não está uma “tradição social ou cultural”, mas a novidade de uma proposta de vida, que as famílias cristãs devem “não somente viver, mas oferecer às pessoas” para a “reconstrução da própria sociedade”.

O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) reafirmou na entrevista à televisão francesa que vai falar no Sínodo sobre a reconfiguração das comunidades cristãs em “chave familiar, numa perspetiva familiar”.

“É completamente diferente dizer que há duzentos, trezentos, dois mil, três mil católicos praticantes ou dizer ‘tenho cinquenta, cento e cinquenta famílias que são compostas por este, por aquela’... É completamente diferente”, sustentou.

Para D. Manuel Clemente “a organização das comunidades na base da família ou, em geral, como indivíduos, ou como números indistintos, é completamente diferente”, o que se traduz na preparação para o matrimónio “muito cuidada”, na referência à família na catequese, na liturgia, na caridade.

O presidente da CEP sustenta que a “tensão” que pode existir no Sínodo dos Bispos entre quem vive o modelo da família cristã e outras situações familiares acontece também com “outros aspetos da vida” e decorrem da existência “de uma proposta cristã”.

“Há aqueles que a querem seguir e aqueles que já não a seguem. Não é só na vida familiar. É na vida familiar, económica, social, política. Então, mantemos a proposta, estamos próximos daqueles que estão connosco e daqueles que não estão”, acrescentou.

Para D. Manuel Clemente, os participantes na assembleia sinodal têm uma determinação comum e consiste em “manter e desenvolver” a tradição da Igreja.

“Não é qualquer coisa que podemos escolher mas que devemos manter, manter neste tempo, com os problemas deste tempo, porque acreditamos todos que o que Cristo fez, o que Cristo indicou, serve para hoje como servia para aquele tempo”, afirmou.

Na entrevista à KTO, D. Manuel Clemente considera que esta determinação é “a maioria de fundo” que já existe no Sínodo dos Bispos.



Fonte: AgênciaEcclesia

 



Notícias relacionadas

         PARÓQUIAS DO NORTE DA ILHA DE SANTO ANTÃO ORGANIZAM CONFEREÊNCIA SO ... (2019-06-12)
         PARÓQUIAS DA ILHA DO SAL ORGANIZAM ASSEMBLEIA INTER-PAROQUIAL DA FAM ... (2019-05-24)
         PÁROCOS DA ILHA DE SANTO ANTÃO AVALIAM POSITIVAMENTE A “PASSEATA ... (2019-05-19)
         ECO DO ROTEIRO INTER-PAROQUIAL DA FAMÍLIA ORGANIZADO PELOS SECRETARIA ... (2019-05-18)
         PARÓQUIAS DA ILHA DE SÃO VICENTE ORGANIZAM ROTEIRO INTER-PAROQUIAL D ... (2019-05-15)
         RECORDANDO… “FAMÍLIA, UM TESOURO DA HUMANIDADE” (2019-05-15)
         MENSAGEM DE DOM ILDO FORTES POR OCASIÃO DO DIA INTERNACIONAL DA FAMÍ ... (2019-05-15)
         PE PAULO VAZ: «A SITUAÇÃO DA FAMÍLIA EM CABO VERDE NOS INQUIETA E  ... (2019-04-26)
         DOM ILDO FORTES: «É URGENTE CUIDAR E PROTEGER A FAMÍLIA» (2019-04-22)
         «FAMÍLIA, TRABALHO E FESTA” FOI TEMA DA IIª CONFERÊNCIA QUARESMA ... (2019-04-03)