Ano da Vida Consagrada nas comunidades portuguesas

2016-01-28       Actualidade       Diáspora  

  

No próximo dia 2 de Fevereiro o Papa Francisco vai encerrar, em Roma, o Ano da Vida Consagrada a decorrer, na igreja católica, desde 30 de Novembro de 2015.


Foi um ano que procurou chamar a atenção do mundo para a vocação e missão dos monges, religiosos, missionárias, frades, freiras, das Congregações e Ordens Religiosas. Esta condição de vida evangélica é uma das mais belas expressões da vida, catolicidade e santidade da Igreja. 

Nunca é demais recordar os três objetivos que o Papa traçou para este Ano da Vida Consagrada:
olhar com gratidão o passado; viver com paixão o presente; abraçar com esperança o futuro. Serà que foram atingidos? Certamente que sim, consoante o compromisso e a divulgação dos eventos. Também no Luxemburgo este Ano foi marcado por eventos próprios que contaram com a presença do bispo. A Igreja no Luxemburgo acolhe 18 institutos religiosos, dos quais 12 são femininos (ver: www.cathol.lu).

As comunidades migrantes - portuguesa, italiana e caboverdeana - do sul do país querem agradecer a Deus tão grande dádiva para o bem espiritual e social dos cristãos, para uma igreja mais missionária, universal e próxima das pessoas. 

A gratidão é grande, sobretudo, para com os Missionários scalabrinianos a quem foi confiado o cuidado pastoral dos migrantes no sul do país. 
Desde 1948 ? a servir a comunidade de lingua italiana e 1976 ? a servir as comunidades portuguesa e caboverdiana, os Missionários scalabrinianos têm sido uma presença de Deus e sinal de profecia do Evangelho de Cristo. Fiéis seguidores do fundador - o bem-aventurado D. João Baptista Scalabrini (+1905) - têm sido, no Luxemburgo, dinamizadores da pastoral intercomunitária e das relações interculturais no mundo das migrações.

No próximo domingo 31 de Janeiro, nas missas dominicais das comunidades lusófonas de Esch-sur-Alzette, Differdange, Rodange, Dudelange e Betemburgo, em união com o Papa Francisco, vai acontecer na gratidão e na esperança o encerramento do Ano da Vida Consagrada, com testemunhos de vida protagonizados por religiosas luxemburguesas e portuguesas e oração por mais vocações para a Vida Consagrada no Luxemburgo. 

Rui Pedro
Missão Católica Lingua Portuguesa
Esch-sur-Alzette



Notícias relacionadas