A INFLUÊNCIA DA ESPIRITUALIDADE NA SAÚDE DO CORPO

2019-02-10       Actualidade       Opinião  

  

Quando falamos em qualidade de vida saudável, logo nos lembramos de uma alimentação regrada e balanceada, actividades físicas regulares, noites bem dormidas, entre outros cuidados para se ter saúde do corpo. Onde entra, então, a espiritualidade no contexto de uma vida saudável?

Espiritualidade pode ser definida como um sistema de crenças que enfoca elementos intangíveis, que transmite vitalidade e significado a eventos da vida. Tal crença pode mobilizar energias e iniciativas extremamente positivas, com potencial ilimitado para melhorar a qualidade de vida da pessoa. 
A doença é uma realidade que ninguém deseja; no entanto, ela chega sem pedir licença e o doente necessita dos cuidados médicos, tratamento medicamentoso, carinho, atenção, amor. O momento da enfermidade é sempre um período de fragilidade, muitas vezes, de solidão, em que a pessoa faz a dolorosa experiência da sua incapacidade, dos seus limites e também da finitude da vida. Doentes que valorizam a dimensão religiosa/espiritual para a saúde, têm um prognóstico mais favorável, cada vez mais comprovado cientificamente, ou seja, se adaptam com mais sucesso aos estresses que a doença causa, se são religiosos. 
Existem comprovações que pessoas religiosas são fisicamente mais saudáveis, têm estilos de vida mais salutares e requerem menos assistência de saúde, mesmo diante de doenças incuráveis. É cientificamente reconhecido que a saúde de um indivíduo é determinada pela interacção de factores físicos, mentais, sociais e espirituais. Os profissionais da saúde contam com uma gama enorme de indicações científicas, se referindo aos benefícios da exploração da espiritualidade na programação terapêutica de virtualmente qualquer doença. Respeitar a crença do indivíduo, e considerá-la, contribui também para uma melhor relação equipe profissional-paciente.
Como o Papa Francisco disse: «Como eu gostaria que fôssemos capazes de ficar ao lado do doente da maneira de Jesus, com silêncio, carícia e oração!». Não nos esqueçamos que, no irmão doente, contemplamos o rosto de Cristo. «No leito de dor, encontraremos o próprio Cristo sofredor». É o momento de se praticar a misericórdia, seja com doente da família ou não. A oração de intercessão, feita pelos familiares pelo elemento doente, tem grande poder pois a oração é também fonte de cura e libertação. 
O ser humano é um todo, que foi feito para viver em harmonia, onde a espiritualidade é parte importante dessa harmonia. Da mesma maneira que o descuido de uma vida saudável pode levar a desarmonia do corpo, o não cuidar da espiritualidade, leva ao sofrimento do todo.
Há evidências suficientes para se afirmar que o envolvimento religioso, por intermédio da fé, influencia positivamente na saúde e qualidade de vido do doente.  

Celso Benedito Sertório
Médico Cirurgião Plástico



Notícias relacionadas